Todos os posts de paulo

ZONA DA MATA REGISTRA 3 MORTES POR H1N1.

vacina-1-A região da Zona da Mata registrou a terceira morte por Influenza A em 2019. O caso ocorreu no município de Leopoldina. A informação foi divulgada nesta segunda-feira, 10 de junho, no boletim epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG).

Segundo o Estado, o caso foi notificado como A/H3 sazonal, evoluindo para óbito. Não foram divulgados dados da vítima, como nome, idade, sexo e o hospital em que estava internada no município no dia da morte.

Ainda conforme o boletim, também foram registrados dois casos de Influenza nas cidades de São João Nepomuceno e Visconde do Rio Branco. As ocorrências, no entanto, não evoluíram a óbito.
No dia 3 de junho, o Site do Marcelo Lopes publicou sobre um caso de Influenza A registrado pela Secretaria de Saúde em Cataguases.

A SES-MG também confirmou no boletim desta segunda-feira o registro no município, que até então não tinha sido notificado.
Casos de Influenza na região
Cidade Casos Óbitos Subtipo
Juiz de Fora 1 1 A (H1N1) pdm09
Andrelândia 1 1 A (H1N1) pdm09
Leopoldina 1 1 Sazonal/H3
Cataguases 1 – A (H1N1) pdm09
Visconde do Rio Branco 1 – A (H1N1) pdm09
São João Nepomuceno 1 – Sem informação segundo informa SES-MG.

Sintomas
Os sintomas da contaminação pelos tipos A e B do Influenza são febre alta e súbita, tosse, dor de garganta, dor no corpo, dor nas articulações e dor de cabeça. No caso do H1N1, subtipo da Influenza A, dois sintomas que chamam a atenção são a falta de ar e o cansaço excessivo.

É importante distinguir a gripe do resfriado comum, que é muito mais leve, com sintomas menos graves, como coriza, mal estar, dor de cabeça e febre baixa.
Prevenção
Os cuidados para evitar o contágio pelo H1N1 seguem as mesmas regras da prevenção de qualquer tipo de gripe, que incluem:
– evitar manter contato muito próximo com uma pessoa que esteja infectada;
– lavar sempre as mãos com água e sabão e evitar levar as mãos ao rosto e, principalmente, à boca;
– sempre que possível, ter um frasco com álcool-gel para garantir que as mãos sempre estejam esterilizadas;
– manter hábitos saudáveis, alimentar-se bem e beber bastante água;
– não compartilhar utensílios de uso pessoal, como toalhas, copos, talheres e travesseiros;
– caso haja indicação, utilizar uma máscara para proteger-se de gotículas infectadas que possam estar no ar;
– evitar frequentar locais fechados ou com muitas pessoas.
Fonte: G1 Zona da Mata e SES-MG- Marcelo Lopes.

COMPANHIA INDUSTRIAL DE CATAGUASES DEMITIU CERCA DE 250 FUNCIONÁRIOS.

EMPRESA DEMITEA crise econômica brasileira, que insiste em manter ociosa grande parte da produção industrial do país, levou a Companhia Industrial Cataguases, uma das mais tradicionais e bem conceituadas do setor têxtil nacional, a demitir nesta terça-feira, 11 de junho, aproximadamente 250 funcionários “de todos os setores e níveis hierárquicos”, informou Emanuella Castro, coordenadora de RH, responsável pela gestão de Recursos Humanos da empresa.

Segundo explicou ao Site do Marcelo Lopes, “todos os gestores da empresa foram convidados a reestruturarem seus setores o que está promovendo uma reestruturação geral da empresa em todas as suas unidades”, contou.

O Diretor Técnico e Industrial da empresa, Marcos Aurélio Rodrigues, que também participou da entrevista, completou revelando que “não é novidade para ninguém a crise que o país está enfrentando e que existia uma expectativa muito grande com a economia por conta da nova política do governo, mas isso não aconteceu a curto prazo, e a empresa vem sentindo”, comentou.

Ele conta que “há mais de três meses nós estamos com a operação muito abaixo do que é o nosso natural. As vendas não reagem desde o ano passado, então chega o limite e a gente tem que ter responsabilidade de tomar as medidas na hora certa”, disse, emendando em seguida: “Estamos fazendo essa reestruturação para que se mantenha o nível de operação da Industrial Cataguases nos próximos seis meses, e, principalmente, nos próximos anos”, completou Marcos Aurélio.

Apesar deste volume de demissões a Companhia Industrial Cataguases permanece com 987 funcionários, informou Marcos Aurélio, acrescentando que em alguns setores, como a Fiação e outros na matriz da empresa, o terceiro turno de trabalho foi extinto.

“Tudo isso que estamos fazendo é para estarmos de acordo com a realidade do mercado hoje de forma que possamos melhorar o nosso resultado financeiro tornando-o saudável, positivo. Este é o nosso principal objetivo no momento”, destacou Emanuella.

Ela aproveitou para reconhecer a dedicação dos colaboradores que estão deixando a empresa. “Nós temos muita consideração e agradecimento a todos que estiveram conosco e contribuíram com o crescimento da Industrial. São profissionais muito competentes”, afirmou.

Marcos Aurélio lembrou que o processo de demissão levou em conta não demitir pessoas da mesma família “visando reduzir o impacto que esta medida provoca”, disse. Ele, que está acompanhando todo o processo demissionário desde o início da manhã com reuniões com o pessoal que está deixando a empresa, relatou o sentimento da maioria das pessoas.

“Muitos deles, apesar de tristes por estarem saindo, nos agradecem pelo tempo em que ficaram conosco. Por trabalharem aqui e virem diariamente a produção reduzida, os altos estoques, máquinas paradas, eles sabem que a situação de mercado não é favorável”, analisa aquele diretor.

Marcos Aurélio finaliza dizendo que “a medida tomada é para que a gente, a curto e médio prazo, possa retomar os níveis de operação da empresa e continuar trabalhando com esses quase mil funcionários”.

Fonte: Marcelo Lopes.

EMPRESA DE ÔNIBUS DE CATAGUASES TERÁ QUE INDENIZAR EM 300 MIL REAIS, FAMILIARES DE VÍTIMA QUE MORREU ATROPELADO.

TJMGEmpresa de ônibus de Cataguases indeniza por atropelamento
A Viação Bonança Ltda. foi condenada a pagar aos familiares de um homem atropelado por um ônibus da empresa a quantia de R$ 300 mil por danos morais e R$ 1.162 por danos materiais. A decisão é da 11ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), que reformou a sentença da Comarca de Cataguases.

Os autores da ação, esposa e filhos da vítima, narraram nos autos que em 2 de novembro de 2009 o familiar foi atropelado por um ônibus urbano da empresa e morreu. O acidente ocorreu na Avenida Coronel Artur Cruz, próximo ao número 561, no Bairro Granjaria, em Cataguases.

Segundo eles, o ônibus ficou desgovernado porque a barra de direção soltou, levando-o a colidir com outros veículos e a atropelar a vítima, que estava conversando com o proprietário de um dos carros.

Na Justiça, pediram que a empresa os indenizasse pelos danos morais suportados em função do acidente e fosse condenada a ressarci-los dos valores gastos com o velório.

Em primeira instância, a viação foi condenada a pagar R$ 581 por danos materiais e R$ 100 mil por danos morais, na proporção de 40% para a viúva e 20% para cada um dos filhos.

Diante da sentença, a família recorreu, sustentando que não havia comprovação de que houve culpa concorrente da vítima, que estava na calçada. Afirmaram que o fato de ela estar conversando com o motorista de um dos veículos atingidos, em via pública, não implicava ato culposo.

Defenderam ainda que houve uma falha mecânica grosseira no veículo da empresa, conforme demonstravam as reportagens juntadas à inicial, e sustentaram que, ainda que se admitisse a culpa concorrente, não era justa a redução de 50% sobre a indenização prevista, como determinado na sentença.

Para os familiares, a eventual culpa da vítima “(…) seria muito menor do que aquela do transportador, que negligenciou grotescamente a manutenção de um ônibus de sua propriedade”. Pediram ainda que a indenização fosse aumentada para R$ 300 mil.

A Viação Bonança, por sua vez, pediu que o valor definido pelo dano moral fosse reduzido. Alegou que o problema mecânico enfrentado pelo ônibus era “inevitável e imprevisível” e não podia ter a mesma valoração da conduta da vítima, que “poderia ser evitada” e possuía “resultado previsível”.

Entre outros aspectos, destacou que a contribuição da vítima para o acidente tinha sido muito maior e que o juiz se equivocou ao fixar em “partes iguais” o valor da indenização para cada filho, tendo em vista que alguns deles nem sequer conviviam com o pai, vítima do acidente.

Responsabilidade objetiva
Ao estudar os autos, a desembargadora Mônica Libânio observou que a controvérsia estava em analisar se a culpa do acidente era concorrente ou não e, em caso positivo, verificar se a proporção considerada em primeira instância se revelava condizente com a parcela de culpa de cada envolvido.

Inicialmente, a desembargadora observou também que a empresa, na qualidade de concessionária de serviço público, respondia direta e objetivamente pelos danos causados a terceiros, fossem eles usuários ou não dos serviços, de acordo com a Constituição Federal, exceto em casos de culpa exclusiva da vítima.

Após a análise do depoimento do motorista e do laudo pericial, a desembargadora julgou que a vítima não contribuiu para a fatalidade, pois ficou comprovada a falha mecânica do ônibus, o que gerou a perda de controle do veículo pelo motorista.

“Dessa forma, não é cabível imputar à vítima qualquer culpa pela ocorrência do acidente, pelo simples fato de que estava na via conversando com o motorista de veículo que se encontrava estacionado”, destacou a desembargadora.

Na avaliação da relatora, a ocorrência do sinistro se deu exclusivamente em razão da imprudência e da negligência da empresa, que não agiu de forma adequada a prevenir o acidente.

Para a magistrada, o acidente poderia ter sido evitado se a viação tivesse mantido seus veículos em bom estado para a circulação, sendo que não demonstrou nos autos que seus carros eram submetidos a revisões e a manutenções preventivas.

Assim, determinou que a Viação Bonança arcasse com a integralidade dos danos morais e materiais. Além disso, tendo em vista as peculiaridades do caso e a condição econômica da empresa, aumentou o dano moral para R$ 300 mil – R$ 75 mil para cada autor.

Os desembargadores Shirley Fenzi Bertão e Marcos Lincoln votaram de acordo com a relatora.

Fonte: TJMG

POLICIA CIVIL LEILOOU 214 VEÍCULOS EM UBÁ.

WhatsApp Image 2019-06-11 at 15.19.01(3)A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) realizou, no último sábado (08) , no município de Ubá, um leilão presencial com 214 lotes de automóveis e motocicletas.

Os veículos, disponibilizados aos interessados que participaram do leilão, foram removidos por infrações de trânsito e recolhidos ao pátio credenciado do Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG), Pátio Ubá, há mais de 60 dias.

O evento foi realizado no Clube Pimenta Music, localizado na Av. dos
Ex-Combatentes, 210, no Bairro Santa Luzia. Os veículos foram arrematados por cerca de 400 participantes, maiores de 18 anos e/ou
pessoas jurídicas cujo objeto social seja a desmontagem de veículos
automotores e que estão devidamente credenciadas junto ao Detran-MG.

HOMEM TENTA TOMAR ARMA DE POLICIAL, É BALEADO, MULHER TENTA IMPEDIR TRABALHO DA PM E ACABA NA DELEGACIA EM MURIAÉ.

DROGAS SAO CRISTOVAOA Polícia Militar recebeu denúncias de que um homem já conhecido nos boletins de Polícia estaria vendendo drogas na rua Nilton Rezende e Rua São Cristóvão.

Diante disso, a PM foi até ao local e o suspeito percebeu a presença da Polícia Militar, e tentou fugir por um barranco de 30 metros, jogando uma mochila.

Em determinado momento, o indivíduo foi pra cima do Policial, na tentativa de tomar sua arma de fogo, que diante disso, outro Militar teve que efetuar um disparo de arma de fogo no joelho do rapaz.

O indivíduo foi conduzido até ao Hospital São Paulo em um veículo do SAMU, ficando o mesmo internado, onde posteriormente seria levado para o presídio do Safira.

Dentro da mochila do suspeito, a Polícia encontrou vários papelotes de drogas. Já na casa do suspeito a PM encontrou 01 tablete de maconha, cerca de 500 gramas de cocaína e sacolés.

A mulher do indivíduo desacatou os Policiais e também foi levada para a 4 DRPC.

HOMEM É PRESO NO SÃO JOSÉ EM MURIAÉ, COM DROGAS E MOTOCICLETA IRREGULAR.

DROGAS PATROCINIO DO MURIAENo final da tarde desta segunda-feira, 10/06/19 a Polícia Militar prendeu um indivíduo nas proximidades do Bairro Patrimônio São José, na Rua Francisco Teodoro Filho, após denúncias de que o rapaz estaria em uma motocicleta em péssimas condições de uso.

Durante a aboredagem, a PM encontrou dentro de uma mochila, um estilete, um celular e 24 papelotes de cocaína, na qual ele confessou que iria vender os entorpecentes.

O indivíduo foi encaminhado, juntamente com os materiais até a 4 D.R.P.C. no Safira, onde o delegado iria tomar as medidas cabíveis.

A motocicleta estava com o chassi raspado e sem placas, sendo removida até ao pátio credenciado do Detran.

A Polícia Militar ainda suspeita que o indivíduo é suspeito de ter furtado um bicicleta no início deste mês.

ADOLESCENTE É APREENDIDO COM DROGAS EM ALÉM PARAÍBA- MG.

DROGA ADOL2 DROGA ADOLNa tarde dessa segunda-feira (10), a Polícia Civil de Minas Gerais localizou drogas, no Morro do Timbira, em Além Paraíba, na residência de um adolescente de 17 anos, apreendido pela prática de ato infracional análogo ao crime de tráfico de drogas.

Após apurações da inspetoria de investigadores da 28ª Delegacia de Além Paraíba, que indicavam que havia um ponto de tráfico no local, foi deflagrada a ação, resultando na apreensão de cinco pinos de substância análoga à cocaína e de quatro buchas de substância análoga à maconha, localizados no quarto do menor, em uma gaveta.

Os policiais civis também encontraram uma bolsa contendo 52 pinos de substância análoga à cocaína e 24 buchas, bem como cinco tabletes, de substância análoga à maconha.

Conforme informações do Delegado Marcos Vignolo Alves, o adolescente teria assumido a propriedade da droga. O jovem foi entregue ao responsável legal, de acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

ACIDENTE DEIXA MORADORES DE VIEIRAS FERIDOS EM SP, UM FALECEU.

FB_IMG_15602256728171712 FB_IMG_15602256629407947vitima de acidenteNesta segunda-feira , 10/06/19, lamentavelmente uma notícia triste notícia comoveu as cidade de Vieiras e Miradouro- MG.

Segundo a afiliada da TV Globo,  e  G1 Suza , um acidente envolvendo 2 caminhões aconteceu  por volta das 5:25, na Rodovia Dutra em Arujá-SP, deixando motorista,  morador da zona rural de Vieiras e faleceu na hora, sendo que ele é, Marquinhos, 37 anos,natural de Vieiras.

Outros vieirenses também estavam no caminhão, Ulisses e Leonardo, que não corem risco de morte.

O motorista que faleceu trabalhava nesta empresa a quase 20 anos.  Nossos sentimentos aos familiares neste momento de dor e perda.