Ouvir no iPhone
/ Ouvir no Android

BORRACHEIRO SOFRE FERIMENTOS GRAVES EM ACIDENTE DE TRABALHO EM MANHUAÇU.

O borracheiro George Wallace Neves Coelho, de 37 anos, ficou gravemente ferido num acidente de trabalho, na borracharia no bairro Ponte da Aldeia, em Manhuaçu.

O trabalhador realizava um serviço num veículo quando o pneu estourou junto a ele.

De imediato, testemunhas acionaram o Corpo de Bombeiros e chegando ao local constaram ferimentos graves no borracheiro. Ele estava inconsciente e apresentava laceração na região da testa, forte hemorragia e entrando em estado de choque.

Os bombeiros realizaram os primeiros atendimentos ainda no local do acidente com a imobilização da vítima, administração de oxigênio e monitoramento dos sinais vitais. George Wallace foi encaminhado ao Hospital Municipal (antiga UPA), onde ficou sob cuidados médicos e seu quadro de saúde foi considerado gravíssimo, inspirando cuidados.

Durante a madrugada, foi transferido para o Hospital João XXIII, em Belo Horizonte.

Fonte: Jailton Pereira | Portal Caparaó

JOVEM NEGRO PRESO COM 10 GRAMAS DE MACONHA MORRE DE COVID 19 EM PRESÍDIO DE MANHUMIRIM.

Na manhã do sábado (4/07), gritos de presos em uma das celas do presídio de Manhumirim, chamaram a atenção de agentes, que encontraram Lucas Morais da Trindade, 28, desmaiado.

Até o dia anterior, ele não havia apresentado sintomas da Covid-19, apesar do teste rápido com resultado positivo em 25 de junho. Lucas foi levado ao Hospital Padre Júlio Maria e morreu no mesmo dia, dois dias depois do seu aniversário. Ele não tinha histórico de outras doenças, nem fazia uso contínuo de medicamentos.

Apesar da certidão de óbito apontar como causa da morte “coronavírus”, a Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) diz que o caso está em investigação devido à possibilidade de estar atrelado a suposta ação de outro detento.

O presídio de Manhumirim teve 46% dos 344 casos confirmados no sistema prisional de Minas Gerais até a última sexta-feira (10/07) – 338 presos cumprem quarentena dentro de unidades prisionais, um está internado e cinco em regime domiciliar, com tornozeleira eletrônica. Foram confirmadas três mortes. Ao todo, o estado tem 60 mil custodiados.

Segundo a Defensoria Pública do estado, o presídio tem 212 presos – antes das concessões de prisão domiciliar, eram 344. A Sejusp informa que a unidade tem 193 vagas.

No fim de junho, quando a unidade tinha 43 casos confirmados, familiares protestaram pedindo informações sobre o estado de saúde dos presos e a liberação dos infectados. Na quinta, o número de confirmados chegou a 159. Com Lucas, 160.

A Sejusp afirma que todos os presos infectados em Manhumirim estão assintomáticos. Porém, a reportagem teve acesso à receita médica e à ficha de atendimento de outro detento que testou positivo para o coronavírus e relatou tosse seca e perda de olfato e paladar. O médico prescreveu azitromicina e paracetamol.

A família descobriu que o homem de 28 anos, réu primário por crime de roubo, foi levado duas vezes ao Hospital Padre Júlio Maria. Após procurar a direção, eles receberam uma receita para que adquirissem uma parte dos remédios. A médica do hospital recomenda o uso de cloroquina 150 mg.

“É um sentimento de impotência, que a gente não vale nada”, diz a mãe, que pediu para não ser identificada. “[Depois da notícia da morte de Lucas], eu não dormi a noite inteira. E agora, o próximo corpo vai ser do meu filho? Eu não peço um hotel cinco estrelas, mas dignidade, segurança.”

A dona de casa Adélcia Correa vive a angústia pela falta de notícias de dois filhos presos em Minas – uma filha está em uma unidade em Timóteo e um filho, em Manhumirim. O jovem de 26 anos também teve resultado positivo no teste rápido. Ele está preso há sete meses por tráfico de drogas, esperando julgamento.

“A gente não sabe se ele teve sintomas ou não, porque a gente não teve acesso a ele, nem visitas, nem nada. Quando a gente liga no presídio, a resposta é que está tudo bem, mas tem relatos de que tem presos sendo levados a hospitais. A gente não sabe o que está acontecendo lá dentro”, diz ela.

A secretaria diz que os presos que tiveram resultado positivo para o Sars-CoV-2 estão isolados, que os demais detentos e servidores usam máscaras e que as unidades prisionais devem informar às famílias sobre o estado de saúde deles, a partir da autorização do detento. No caso de Manhumirim, na terça (14/07), a informação é de que todos foram considerados curados.

A pasta diz ainda que não procede a informação de que tenha sido solicitada à família de um preso a compra de cloroquina mas que, caso desejem, familiares podem enviar espontaneamente medicamentos aos presos.

Morte sob investigação

Lucas aguardava o julgamento de uma apelação para o próximo dia 28, depois de ter três habeas corpus negados. Preso em novembro de 2018, ele foi condenado a cinco anos e 10 meses, em primeira instância, depois que um adolescente disse ter comprado dele uma bucha de maconha por R$ 10. Em depoimento, Lucas negou que os dois se conhecessem e que fosse traficante.

Sem contato com o pai e tendo perdido a mãe cedo, ele foi criado por uma tia e pela avó materna em Espera Feliz (a 47 km de Manhumirim). A tia, que pediu para não ter o nome revelado, disse à reportagem que a última vez que falou com o sobrinho foi em maio, por telefone.

Lucas trabalhava em um armazém de café e tinha dois filhos pequenos. Os meninos tinham dois e quatro anos na época que ele foi preso.

“Ele era um menino bom, era um menino trabalhador. Só tinha o defeito de usar essa porcaria de droga. E pobre. Pobre sempre sofre as consequências”, diz a tia. “A gente não pode ver ele, não pode fazer velório, não pode ver o enterro. É muito triste.”

Em um áudio que começou a circular em grupos de WhatsApp, o advogado Felipe de Oliveira Peixoto fala emocionado sobre ter recebido a notícia da morte de Lucas, a quem representava, e lembra que ele foi preso com menos de 10 gramas de maconha.

“Para mim, é uma espécie de pena de morte. Você coloca uma pessoa presa, que deveria estar sob cuidados do estado, e tem um vírus mortal ali. Não tem como se esquivar, não é disponibilizado equipamento de segurança”, disse.

A reportagem é da Folha Press

PETSHOP DEIXA CACHORRO CEGO APÓS TOSA, AFIRMA INTERNAUTA.

A internauta procurou o Paulo Roberto da Rádio e relatou a seguinte história:

“Sou Carolina, tenho 24 anos e atualmente moro na cidade de Muriaé, com minha mãe, irmã e cachorro (Alf).

Na última terça-feira (06/07) levamos o Alf a uma petshop para tomar banho e tosar o pelo. Quando ele voltou pra casa, notamos uma falha em forma de linha, que cruzava a sua têmpora em direção ao olho esquerdo. Ele não abria esse olho de jeito nenhum. Ao abrirmos o olhinho dele, vimos que havia algo parecido com um cortezinho e soubemos na hora que algo havia acontecido naquele banho/tosa.
Mandamos uma mensagem para a petshop perguntando sobre o banho/tosa e não disseram nada. Ao enviarmos foto e vídeo de como ele estava, recomendaram-nos usar um colírio, e não demonstraram muita preocupação com o que aconteceu.
Passamos três dias aplicando o colírio, mas o olhinho apresentou poucas melhoras. No sábado (10/07), após uma crise de choro/dor que o Alf apresentou, corremos pra encontrar um veterinário que pudesse atendê-lo. O veterinário nos explicou que a úlcera que ele teve há alguns anos, provavelmente, havia voltado e o machucado no olho foi propício para o seu desenvolvimento. Estava cego. Uma parte de seu olho esquerdo estava cortada e a outra metade comida pela úlcera.
Para que a infecção não passasse para o olho direito, a única saída foi a inoculação.

Um fato curisoso é que na semana anterior ao acidente, o Alf fez uma consulta nessa mesma petshop, que realiza atendimentos clínicos, e não havia sinal de uma úlcera tão agressiva, como a que atingiu o Alf na semana seguinte.

Gostaria de compartilhar a historia do Alf com outras pessoas, para alertar aos donos de pet e às petshops que as vezes um pequeno acidente, sem as devidas providências, pode desencadear consequências irreversíveis. Não tem como trazer o olhinho esquerdo do Alf de volta, mas acredito que podemos conscientizar as pessoas a não deixarem que isso ocorra com outros doguinhos.

Seguem anexos alguns prints das conversas com a petshop e fotos do Alf. Deixo também o número de meu telefone celular, caso queiram saber mais sobre essa história.”  Relatou Carolina Uchôa.

ENERGISA DOA R$1,9 MILHÃO AO ESTÍMULO 2020 MINAS.

Projeto oferece crédito barato e facilitado a pequenas e médias empresas mineiras afetadas pela pandemia de Covid-19;

Doação faz parte do movimento Energia do Bem, iniciativa da Energisa de combate ao novo coronavírus e seus impactos sociais.

O Grupo Energisa, por meio do movimento Energia do Bem, doou R$ 1,9 milhão à iniciativa Estímulo 2020, que oferece crédito barato e facilitado a micro e pequenas empresas de Minas Gerais. Lançado em junho, o projeto já está disponível para as 77 cidades atendidas pela Energisa na Zona da Mata e no Sul do estado, como Cataguases, Muriaé, Leopoldina, Ubá, Manhuaçu, Extrema e Cambuí.

Depois de São Paulo, o Estímulo 2020 chegou a Minas Gerais como uma parceria com a FIEMG (Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais), que mantém a cooperativa de crédito Sicoob Credfiemg. Ao todo, serão R$ 100 milhões oferecidos às PMEs mineiras, recursos que são fruto de doações de empresas e pessoas físicas e têm como objetivo oferecer capital de giro de fácil acesso. Para cada real doado, o Sicoob Credifiemg aplica mais R$ 4.

“Neste momento adverso, nosso papel não deve ser apenas de distribuidora de energia, mas de aliada dos nossos clientes. Nesse sentido, as micro e pequenas empresas são as mais impactadas pela crise, justamente as que geram mais empregos, o que torna ainda mais urgente o nosso apoio”, afirma o CEO do Grupo Energisa, Ricardo Botelho.

“Esse é um movimento de apoio ao empreendedor brasileiro. Sabíamos das dificuldades todos estão enfrentando e não poderíamos ficar de braços cruzados. Agora, pouco mais de dois meses depois do lançamento, temos ainda mais certeza da necessidade de programas como o Estímulo 2020. É fundamental que os recursos cheguem na ponta, que sejam depositados na conta do empresário que passa por dificuldades. Não basta que o recurso esteja disponível, ele precisa ser efetivamente desembolsado. No Estímulo 2020, graças à tecnologia e ao esforço de nossos inúmeros parceiros, temos conseguido fazer isso, de forma simples, rápida e sem burocracia”, afirma Eduardo Mufarej, fundador do RenovaBR e do fundo de investimento de impacto GK Ventures, que mobilizou sua equipe para viabilizar o projeto.

Em uma plataforma totalmente digital, o crédito poderá ser acessado no valor equivalente a até um mês de faturamento das empresas, divididas em duas parcelas mensais. Os juros são de 0,53% ao mês e 6,55% ao ano, com carência de 3 meses e pagamento em até 15 vezes. Serão atendidas empresas viáveis, com no mínimo 2 anos de atividade, bom histórico e faturamento anual entre R$ 360 mil e R$ 4,8 milhões.

“Somos uma empresa mineira, fundada há 115 anos em Cataguases, que nasceu com a missão de gerar desenvolvimento para a região. Esta parceria reafirma nosso compromisso em atuar junto à nossa comunidade, desta vez com foco nos pequenos empreendedores que precisam, mais do que nunca, de crédito em condições especiais para manterem os seus negócios”, completa Ricardo Botelho.

“Graças ao engajamento das empresas e empresários parceiros pudemos colocar essa iniciativa de pé. E nós não vamos parar por aqui, queremos ampliar nossa atuação para apoiar empresas Brasil afora. Por exemplo, outros Estados e empresas estão desde já convidados a desenvolver seus próprios modelos usando nossa plataforma tecnológica”, afirmou Pedro Faria, sócio da Tarpon, outra importante apoiadora do Estímulo 2020.             Foto- Arquivo- Paulo Roberto da Rádio entrevista Eduardo Mantovani

Estímulo 2020

O Estímulo 2020 é um movimento espontâneo da sociedade civil criado para ajudar os pequenos negócios a atravessar o período mais agudo da crise. A iniciativa é 100% privada e reúne executivos, empresários, artistas, empreendedores sociais e empresas que contribuíram com os recursos financeiros e vão oferecer gratuitamente todos os conteúdos de capacitação, em temas como Educação Financeira, Gestão, Empreendedorismo, Inovação e Design, entre outros. Inspirada nos relief funds americanos, o Estímulo 2020 é a primeira iniciativa do gênero no Brasil, em que entidades privadas e pessoas físicas oferecem socorro a empreendedores em dificuldades.

Para ter acesso ao auxílio financeiro e aos demais benefícios da plataforma, os interessados devem se cadastrar no site (https://www.estimulo2020.org/home-mg/) e completar um curso online de educação financeira. Além de solicitar o crédito, todos poderão consumir gratuitamente os conteúdos da plataforma, que inclui cursos, palestras e atividades de mentoria para os negócios, oferecidas pelos organizadores. Os critérios de concessão consideram indicadores operacionais e histórico das empresas solicitantes.

Movimento Energia do Bem

A doação ao Estímulo 2020 integra o Movimento Energia do Bem, liderado pela Energisa junto com 12 parceiros para viabilizar ações emergenciais que ajudem a superar a crise humanitária provocada pela pandemia nos 11 estados onde atua. As iniciativas incluem doação e manutenção de ventiladores pulmonares, obras elétricas em unidades públicas de saúde, captação de recursos para assistência a idosos e apoio a pequenos artistas. Também foi criado o portal Energia do Bem (https://www.movimentoenergiadobem.com.br/), com informações confiáveis sobre a doença e conteúdo para reduzir os impactos do isolamento social.

Sobre a Energisa

Com 115 anos de história, o Grupo Energisa é o 5º maior em distribuição de energia elétrica. Uma das primeiras empresas a abrir capital no Brasil, a companhia controla 11 distribuidoras em Minas Gerais, Paraíba, Rio de Janeiro, Sergipe, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, São Paulo, Paraná, Rondônia e Acre. Com receita líquida anual de R$ 16,9 bilhões (ano 2019), o Grupo atende a 7,8 milhões de clientes (o que representa uma população atendida de quase 20 milhões de pessoas) em 862 municípios de todas as regiões do Brasil, além de gerar aproximadamente 20,5 mil empregos diretos e indiretos.

Com a missão de transformar energia em conforto, desenvolvimento e oportunidades de forma sustentável, responsável e ética, a Energisa atua com um portfólio diversificado que engloba distribuição, geração, transmissão, serviços para o setor elétrico (Energisa Soluções), serviços especializados de Call Center (Multi Energisa), comercialização de energia (Energisa Comercializadora) e soluções em energias renováveis (Alsol).

VEÍCULO É ROUBADO EM MURIAÉ E PM REALIZA GRANDE OPERAÇÃO EM MIRADOURO

Um veículo VW/Voyage foi roubado na cidade de Muriaé, sendo que a vítima entrou em contato com a Polícia Militar através do 190, comunicando também que rastreador do carro detectava que o mesmo estava na cidade de Miradouro, a cerca de 30 Km de Muriaé.

A Polícia Militar, diante destas informações e de posse das características do veículo roubado e também dos possíveis autores, planejou uma estratégia para localizar o carro e prender os autores.

A PM desconfiava que integrantes presos no dia 11/07/2020 em Muriaé por porte ilegal de arma de fogo tivessem alguma relação com este roubo de veículo.

Já em Miradouro os policiais abordaram um veículo GM Onix, que atua prestando serviços via aplicativo Livre, que tinha em seu interior 2 dos autores que fazem parte da suposta quadrilha.

Na subida da Grota, em uma residência, foram abordados mais 3 pessoas, com um deles os policiais encontraram um aparelho celular Motorola, de procedência desconhecida, que havia sido formatado recentemente.

Nesta mesma casa, um casal ao perseber a presença da PM pularam a janela e tentaram fugir pelos fundos, mas foram perseguidos, jogando durante a tentativa de fuga cerca de 50 pedras de Crack, ainda 13 Papelotes de cocaína, que foram apreendidos pela que conseguiu prender os autores.
Nesta residência, após buscas em seu interior, a PM localizou mais um aparelho de telefone celular roubado, marca LG e também a chave do veículo roubado em Muriaé.

A Polícia Militar deu voz de prisão em flagrante delito, na qual os autores irão responder por formação de quadrilha, roubo e tráfico de drogas e roubo, sendo eles conduzidos para a delegacia de Plantão em Muriaé, onde foram apresentados ao delegado de plantão, que adotaria as demais medidas cabíveis.

Nesta ação a grande quantidade de Policiais e a forma com que eles desempenharam as atividades em Miradouro chamaram a atenção da população miradourense, situação que surpreende à população de maneira positiva, que terminou com autores presos, drogas apreendidas e o veículo roubado recuperado.

 

COM MAIS UMA MORTE E DEZENAS DE NOVOS CASOS, NÚMERO DE PACIENTES ATIVOS VOLTA A SUBIR EM MURIAÉ.

Nesta terça-feira (14), foi registrada mais uma morte pela doença – a 40ª entre moradores de Muriaé desde que a pandemia chegou à cidade. O óbito foi de um homem de 60 anos que também era diabético e hipertenso.

Também foram confirmados 43 novas infecções pelo coronavírus entre cidadãos muriaeenses, além de outras três entre pessoas de outras cidades.

Com isso, após dois dias seguidos de queda, o número de pacientes ativos (ou seja, aqueles que ainda estão em tratamento da doença) voltou a subir.

A Secretaria Municipal de Saúde ressalta que, mesmo com a melhora observada nos últimos boletins, a situação da covid-19 em Muriaé ainda requer atenção e cuidados por parte de todos.

Veja os números completos de hoje (14/07/2020):

MORADORES DE MURIAÉ
Total de confirmações: 1.269
Pacientes ativos: 231
Pacientes curados: 998
Óbitos: 40
Em investigação (com exame): 44
Em monitoramento (sem exame): 456
Descartados: 1.276

MORADORES DE OUTRAS CIDADES
Total de confirmações: 121
Pacientes ativos: 28
Pacientes curados: 79
Óbitos: 14
Em investigação (com exame): 15
Em monitoramento (sem exame): 02
Descartados: 282

Fonte: Prefeitura de Muriaé

PRF REALIZA EM MURIAÉ NOVA PREENSÃO DE CERVEJAS SEM NOTA FISCAL.

No dia 13 de julho de 2020, por volta das 18h50, a equipe de serviço na unidade da Polícia Polícia Rodoviária Federal em Muriaé realizou abordagem a uma carreta tipo baú com placa do estado de São Paulo. No interior do baú foram localizados pela fiscalização 920 engradados de cerveja Brahma de 1 litro, totalizando 10.040 garrafas apreendidas em razão do transporte estar desacompanhado da documentação fiscal exigida pela legislação tributária.

O motorista informou que carregou a mercadoria na cidade de Arapiraca no estado de Alagoas e tinha como destino a cidade do Rio de Janeiro. O conjunto veicular foi encaminhado ao pátio credenciado pela PRF onde ficará à disposição da Receita Estadual para regularização fiscal. No interior da cabine do caminhão ainda foi localizada uma cartela contendo cinco comprimidos de nobésio extraforte, uma droga da família das anfetaminas que age diretamente no sistema nervoso central e faz com que as capacidades físicas e psíquicas fiquem mais rápidas por um determinado tempo. Tal substância é usada por motoristas de veículos de carga para permanecerem acordados por mais tempo.

O motorista foi detido e lavrado em seu desfavor um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por porte de drogas para consumo próprio. Após assinatura do termo de compromisso o mesmo foi liberado e responderá pelo crime perante o Juizado Especial Criminal da Comarca de Muriaé/MG.

Fonte: Rádio Muriaé.

PM APREENDE 150 PEDRAS DE CRACK E PRENDE 3 DURANTE OPERAÇÃO EM CATAGUASES.


A Polícia Militar recuperou uma motocicleta no meio da tarde desta terça-feira, 14 de julho, e em outra ação prendeu em flagrante três homens por tráfico de drogas e aprendeu uma quantidade significativa de crack. Um deles estava foragido da justiça, outro usada tornozeleira eletrônica e o terceiro é ex-presidiário, conforme informou major Willian Machado, comandante da 146ª Companhia de Polícia Militar no município de Cataguases, que acompanhou toda a operação.

De acordo com as informações prestadas pela PM, a motocicleta Honda XRE, vermelha, foi localizada no meio do mato em uma estrada rural próximo ao sítio São Caio, na Vila Reis. O veículo havia sido roubado na manhã do último domingo, 12, no Bairro Popular, em Cataguases. A motocicleta foi localizada a cem metros da residência do suspeito de tê-la roubado, e estava sem algumas peças como bateria, retrovisores e jogo de ferramentas. Após os procedimentos de praxe, o veículo será devolvido ao seu proprietário.

Nesta tarde, em outra operação, a PM obteve sucesso graças a uma denúncia anônima feita para o número 190, que a levou a prender três homens, de 35, 31 e 29 anos de idade, por tráfico de drogas, sendo que um deles era foragido da justiça. Também apreendeu uma grande quantidade de crack que estava sendo preparado para ser vendido ao consumidor final. A intervenção policial aconteceu na Rua Leopoldo Murgel, na Vila Domingos Lopes. Todo o imóvel foi revistado e os militares encontraram na sua cobertura mais de 150 pedras de crack em sacos plásticos, e uma balança de precisão. Tudo foi levado para a Delegacia de Polícia Civil juntamente com os rapazes presos.

Fotos: Polícia Militar-Divulgação/ Marcelo Lopes

APÓS BRIGA EM BAR, HOMEM É BALEADO EM MANHUMIRIM.

Uma discussão em um bar terminou em tentativa de homicídio na tarde deste domingo, 12/07, em Manhumirim.

Segundo a ocorrência, por volta de 14 horas, autor e vítima começaram a discutir num bar. Pouco depois, o rapaz de 22 anos saiu, foi em casa e voltou com uma arma. Ele atirou no homem de 49 anos e atingiu o ombro direito.

Testemunha contou que, antes de acertar o disparo no ombro da vítima, o autor teria tentado atirar duas vezes, porém, o tiro não saiu.

A vítima foi encaminhada ao Hospital Padre Júlio Maria e atendida. O projétil ficou alojado no ombro direito, mas o homem não corria riscos e foi liberado.

Fonte: Portal Caparaó

COVID 19 NO PRESÍDIO: 151 PRESOS CURADOS EM MANHUMIRIM

A Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), por meio do Departamento Penitenciário de Minas Gerais (Depen-MG), informa que todos os detentos sob a custódia do sistema prisional de Manhumirim receberam alta médica nesta terça-feira, 14/7.

Os 147 presos que permaneciam com o diagnóstico da doença, dentro do Presídio de Manhumirim, e todos os 4 presos que receberam progressão para o regime domiciliar, com o uso da tornozeleira, foram apontados como recuperados pela área de Saúde da Prefeitura.

De forma preventiva, os custodiados continuam utilizando máscaras no interior das celas e recebem luvas e álcool em gel em casos de movimentações internas.

Além disso, nesta terça-feira (14/7), tiveram início, na unidade prisional, as visitas virtuais dos custodiados com seus familiares, que vêm sendo implementadas por todo o Estado, devido à suspensão das visitas presenciais – medida necessária para o controle da disseminação do vírus no ambiente intramuros.

NÚMEROS

O presídio de Manhumirim somava 46% dos 344 casos confirmados no sistema prisional de Minas Gerais até a última sexta-feira (10) – 338 presos cumprem quarentena dentro de unidades prisionais, um está internado e cinco em regime domiciliar, com tornozeleira eletrônica. Foram confirmadas três mortes. Ao todo, o estado tem 60 mil custodiados.

No fim de junho, quando a unidade tinha 43 casos confirmados, familiares protestaram pedindo informações sobre o estado de saúde dos presos e a liberação dos infectados. Depois, o número de confirmados chegou a 160.