Ouvir no iPhone
/ Ouvir no Android

EM BH: SELECINADOS OS 10 MELHORES CAFÉS DO BRASIL.

coffeeeO melhor café do ano foi revelado na noite deste sábado (26/9), na Semana Internacional do Café, em Belo Horizonte. ARAPONGAS TEVE 4 PREMIADOS.

Foram 122 amostras enviadas por produtores de todo o país e provadas por classificadores nacionais, em uma análise às cegas, segundo protocolos da Specialty Coffee Association of America (SCAA). Para o Coffee of The Year (COY), foram selecionadas 10 amostras, que ficaram disponíveis para votação do público durante os três dias da Semana. O grande ganhador, com a sigla TAV, foi Clayton B. Monteiro, da Fazenda Ninho da Águia, Alto Caparaó (MG).

clayton

                            Cleiton

“Para cada ano a gente busca fazer algo diferente. Acredito que o caminho para o produtor que busca um campeonato é sempre estar trabalhando e principalmente conhecer a sua própria região. Procuro acompanhar todos os processos para a produção do café, inclusive a secagem. Essa cor aqui não é só do surf, não”, brinca Clayton.

Os outros cafés classificados para o Coffee of The Year 2015 foram:

AC Café – Fazenda Santa Rosália – Araxá (MG) – 2 ° lugar (sigla THM)
Samuel Inácio Lopes – Sítio Pedra Redonda-Araponga (MG) – 3° lugar (sigla MRH)
Maria Simone Prock Borges – São Gonçalo do Sapucaí (MG) – 4° lugar (sigla GBS)
Simone A. D. S. Silva – Araponga (MG)- 5° lugar (sigla MLF)
José Hiroiti Okuyama- Rio Paranaíba (MG)- 6° lugar (sigla MPS)
Maria Aparecida Milagre – Araponga (MG)- 7° lugar (sigla LYL)
Tuffi Bichara-Sítio Cafezal em Flor-Monte Alegre do Sul (SP) – 8° lugar (sigla ADV)
Jésus Euzébio Lopes – Araponga (MG) – 9° lugar (sigla CAF)
FRB Agronegócios LTDA – Sítio Santa Rita-Piumhi (MG) – 10° lugar (sigla AOG)

Todos os produtores que tiveram seus cafés classificados para o COY 2015 receberam um certificado do concurso. A iniciativa, este ano, teve o apoio da InovaCafé – Polo de Tecnologia em Qualidade do Café, da Universidade Federal de Lavras, com coordenação da professora Rosemary Gualberto Pereira.  Com informações: revistaespresso.com.br

EM IBATIBA NO ES: MÃE E FILHO SÃO EXECUTADOS A TIROS, PAI FOI MORTO A 1 ANO.

RicardinhoMãe e filho foram assassinados com requintes de crueldade na noite desde domingo (27/09), no Córrego São José, na localidade conhecida como Córrego dos Rodrigues, Zona Rural de Ibatiba.
Neste domingo, por volta das 21:45, uma atendente do Pronto Socorro de Ibatiba contatou a PM dizendo que uma criança a havia procurado e dito que dois homens teriam assassinado sua mãe e seu irmão no sítio da família.
Os corpos de Magna Silva Lau (de 45 anos) e Ricardo Silva Lau (de 16 anos) –

foram encontrados caídos ao chão da garagem, nos fundos da casa onde eles moravam. Havia marcas de tiros nos dois corpos e no corpo de Magna havia também marcas de espancamento.
Segundo informações da PM, a família acabara de chegar em casa e estava guardando o veículo, um Chevrolet/Classic, branco, quando um homem desconhecido apareceu e pediu para que saíssem do veículo. Em seguida, atirou contra os dois.
A filha de Magna, uma criança de 11 anos, apesar de muito abalada, afirmou à polícia que ouviu o assassino perguntando a outra pessoa, que não conseguiu ver, o que faria com ela. Temendo pela sua vida, a menina correu para pedir ajuda e ainda viu o carro da família ser levado pelos criminosos. O veículo já foi encontrado pelos policiais abandonado em uma área rural do município de Ibatiba.
O marido de Magna, o lavrador Adilson Segal da Silva, de 40 anos, foi assassinado com cinco tiros na madrugada do dia 28 de maio do ano passado, também no Córrego São José. Ele estava em uma moto com Magna e Ricardo, que passava mal e estava sendo levado para o hospital. Na ocasião, os bandidos fugiram levando a moto e uma bolsa.
De acordo com a Polícia Militar, alguns familiares e amigos do casal acharam estranha a versão contada por Magna e passaram a suspeitar da participação dela no crime. A Polícia Civil de Ibatiba investiga o caso. com informações do www.portalcaparao.com.br

O MERCADO CENTRAL DIVULGA OS CONTEMPLADOS DA PROMOÇÃO DE ANIVERSÁRIO

mc011º PREMIO : VALE COMPRAS R$ 250,00 GANHOU : MARCOS DO CARMO BRITO DE SÃO FRANCISCO DO GLORIA / FAZ. SÃO CARLOS
2º PREMIO: CAIXA TÉRMICA:  RENATO JOSÉ DA MATA DE  MIRADOURO / RUA SANTO ANTONIO
3º PREMIO : KIT BELEZA PARA HELIO JOSÉ BANDEIRA
DE SANTO ANTONIO DO GLORIA
4º PREMIO : CAFETEIRA EXPRESSA FATUROU : MARIA CONSOLAÇÃO C. CUNHA DE MIRADOURO / RUA MARECHAL FLORIANO PEIXOTO

5º PREMIO : CAMISAS DE FUTEBOL
CAMISA VASCO – SONIA Mª DIAS /FAZ. CORUMBAL
CAMISA FLAMENGO – ANTONIO DE PAULA FERREIRA / MIRADOURO
CAMISA FLUMINENSE – CLENIA Mª DA CRUZ / MIRADOURO
CAMISA BOTAFOGO – DANIEL / VIEIRAS; RUA PEDRO LUIZ BREIJÃO
CAMISA ATLETICO MINEIRO – PEDRO H. NERY SILVA / ITAMURI
CAMISA CRUZEIRO – Mª MADALENA DA COSTA / MIRADOURO
CAMISA SURPRESA – CELIO COSTA LIMA / MIRADOURO
6º PREMIO : BICICLETA 1
NOME : LUCIENE APARECIDA DIAS
END : FAZENDA SERROTE

BICICLETA 2 PARA  JOÃO HENRIQUE PEREIRA DE MIRADOURO
7º FOGÃO GANHOU: NEUZA Mª DE ANDRADE DA RUA ARY ALVARINO DE ANDRADE

8º TV LED 32 P: MARIANA SILVA PEDROSA MIRADOURO

9º MOTO SHINERAY : RAILLI EMANUELY M. GOMES DO GAVIÃO / TORRE TELEMIG

10º PREMIO – MOTO SHINERAY PRA LAVÍNYA LUIZA C. SILVA
DE MIRADOUROmc02 mc03 mc04 mc05 mc06

 Cada caixa dessas representa uma premiaçãomc07 mc08 mc09 mc10mc11 mc12 mc13 mc14 mc15

merc01 merc02 merc03 merc04 merc05 merc06 merc07 merc08

Na Gincana, mostrou a dentadura para o locutor que veio de Carangola participar da festa e levou pra casa um super quite. 

merc09mc10 merc12 merc14

Funcionária que faz aniversário junto com o mercado é homenageada.

merc15 merc16Parabéns a toda equipe do Mercado Central pelos 14 anos proporcionando a Miradouro e toda região mais economia. Parabéns a toda equipe , funcionários dedicados que fazem seus trabalhos com dedicação e alegria. Parabéns ao Rogério e ao Tarcísio, que fazem desta empresa uma grande geradora de empregos na cidade. SUCESSO!!!!   

EM LEOPOLDINA: CRIME CONTRA CRIANÇA DE 4 ANOS CHOCA A POLULAÇÃO

CRIME LEOPO01Uma menina de 4 anos de idade, identificada como Érica, foi encontrada morta na manhã deste sábado, no bairro Popular, em Leopoldina, próximo a um barranco na rua Dr. José de Melo Lima Júnior, onde ela residia com a família. A Polícia Militar foi acionada por volta das 7hs e compareceu no local. Uma unidade do SAMU e outra do 4º Pelotão do Corpo de Bombeiros Militar também foram mobilizadas. Segundo informações obtidas no local, a criança estava sem roupas e com sinais de violência. O suspeito, conhecido pelo apelido de Bolinha, teria sido visto pela irmã mais velha da vítima no momento em que ele saía da residência com a criança, detalhe que foi relatado quando a mãe de Érica acordou e deu por falta da filha. Vizinhos teriam visto o suspeito na noite anterior e comentaram que ele era conhecido da família. De acordo com o delegado de plantão, Márcio Rocha, buscas estão sendo feitas na residência de Bolinha, onde uma bermuda suja de sangue teria sido encontrada e encaminhada para a perícia para fazer a confrontação de DNA. “Estamos à procura do suspeito para levá-lo para a Delegacia e interrogá-lo”, afirmou o delegado. A Polícia Civil realizou os serviços de Perícia e após o corpo ser removido do local pelos Bombeiros Militares, foi levado para o IML. Um intenso rastreamento na cidade está sendo feito pela PM.CRIME LEOPO02CRIME LEOPO03

Com informações do silvanalves.com.br

EM MIRADOURO: RAPAZ QUE SOFREU TENTATIVA DE ASSASSINATO NO CARNAVAL, E DIAS ATRÁS NO CRUZEIRO É MORTO NA NOITE DESTA SEXTA.

RAPAZ ASSASSINADOLamentavelmente na noite desta sexta feira mais um assassinato aconteceu em Miradouro, por volta das 22:40. Guilherme José de Almeida Miranda, de apenas 19 anos de idade, teria sido chamado na porta de casa, e ao atender foi assassinado a tiros e caindo no portão.

Esse mesmo rapaz teria levado tiros durante o Carnaval de Miradouro, e a menos de um mês atrás levou um tiro nas pernas, também no Cruzeiro , e sua irmã disse que teria ido a Muriaé pra pegar um par de muletas pra ele se locomover essa semana.
A perícia constatou que foram 7 perfurações no corpo sendo 1 no pescoço, 4 no peito e 2 na cabeça. Este é o segundo homicídio da semana em Miradouro, e o quarto em praticamente um mês.

Segundo a família, o corpo deverá ser sepultado em Muriaé, onde Guilherme nasceu. Rapidamente várias pessoas se aglomeraram no local . A irmã e o irmão estavam chocados com a morte do irmão, mesmo com o sofrimento atenderam nossa reportagem com todo o respeito, nos cedendo a foto do rapaz falecido. Meus sentimentos à família.

radiome01 radiome02 radiome03

Colaboração na reportagem: Rádio Muriaé.

FINANCEIRO: PREPARE O BOLSO, CONTA DE LUZ PODE FICAR 8% MAIS CARA.

Conta_EnergisaFoi aprovado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) uma nova metodologia de cobrança da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), que é um encargo cobrado nas contas de luz. Parte da conta, que até então era paga pelas indústrias, será repassada aos consumidores residenciais, o que pode representar uma alta de até 8% nas contas de luz. O impacto no bolso do consumidor será sentido quando autorizado o reajuste tarifário anual de cada distribuidora de energia.A agência se viu obrigada a rever as regras de cobrança da CDE devido a uma decisão judicial que desobrigou as empresas de arcar com os valores, movida pela Associação Brasileira de Grandes Consumidores Industriais de Energia e de Consumidores Livres (Abrace). A entidade alegou “ilegalidade” no sistema de cobrança atual. “Não é do meu intento, não é do intento da Aneel, mas a decisão judicial tem que ser cumprida”, disse o relator do processo, André Pepitone da Nóbrega, na reunião da diretoria do órgão que aprovou a nova metodologia. A Aneel tentou derrubar a liminar, mas teve o primeiro pedido negado pela Justiça. A agência, no entanto, promete seguir na batalha judicial para tentar reverter a decisão.

Repasse de R$ 1,6 bilhão
Pelos cálculos da agência, o cumprimento da decisão judicial levará ao repasse anual de R$ 1,6 bilhão aos consumidores residenciais. Inicialmente, o valor será pago pelas distribuidoras de energia, que poderão repassá-lo aos consumidores por meio de reajustes das tarifas. Já a indústria fica desobrigada a arcar com os valores de forma retroativa a 3 de julho deste ano, que é a data da obtenção da liminar na Justiça. Os recursos destinados à CDE compõem um fundo de investimentos para o setor, aplicado, por exemplo, no financiamento de ações do governo, como o programa Luz para Todos e subsídios à tarifa de famílias de baixa renda. O fundo, no valor de R$ 18,9 bilhões ao ano, é gerido pela Eletrobrás, vinculada ao Ministério de Minas e Energia. Com informações do tribunademuriae.com.br

25 DE SETEMBRO: DIA DO RÁDIO

RADIO 25

Parabéns aos todos os profissionais que edificaram esta história tão linda que é o rádio. Muitos já alegraram a muitos ouvintes, muitos já partiram, mas os ouvintes muitos também já se foram. Muitos chegaram pra ouvir, muitos chegaram pra escrever sua história de vida junto com a história do rádio. Parabéns a você ouvinte, pois sem você o locutor falaria sozinho e sem motivos. Parabéns a todos os profissionais que trabalham intensamente pra continuar fazendo deste belíssimo veiculo de comunicação na verdadeira trilha sonora da vida do povo brasileiro.

A HISTÓRIA DO RÁDIO:

Rio de Janeiro – Há 90 anos, o dia 7 de setembro de 1922 marcou a primeira transmissão de rádio no país que ocorreu simultaneamente à exposição internacional em comemoração ao centenário da Independência do Brasil, inaugurada pelo presidente Epitácio Pessoa.

O então discurso do presidente, em meio ao clima festivo do evento, abriu a programação da exposição, tornada possível por meio de um transmissor de 500 watts, fornecido pela empresa norte-americana Westinghouse e instalado no alto do Corcovado. Apenas 80 receptores espalhados na capital e nas cidades fluminenses de Niterói e Petrópolis acompanharam a transmissão experimental, que teve ainda música clássica – incluindo a ópera O Guarani, de Carlos Gomes – durante toda a abertura da exposição.

À frente da iniciativa estava o cientista e educador, Edgar Roquette Pinto, considerado o pai da radiodifusão brasileira. “Segundo o depoimento do próprio Roquette, praticamente ninguém ouviu nada da transmissão, porque o barulho da exposição era muito grande”, conta o historiador, Milton Teixeira. “Os alto-falantes eram relativamente fracos, mas mesmo assim causou uma certa sensação a transmissão do discurso do presidente Epitácio Pessoa e das primeiras músicas”, diz.

A transmissão ocorreu no momento em que as autoridades da época investiram em obras e recursos financeiros para a exposição comemorativa ao centenário da independência, montada no centro do Rio antes ocupada pelo Morro do Castelo. No mesmo período, a insatisfação dos militares e da nascente classe média com as oligarquias que dominavam a chamada República Velha resultou na revolta dos tenentes que serviam no Forte de Copacabana, no Rio de Janeiro, em 5 de julho. Meses antes, em 25 de março, era fundado o Partido Comunista Brasileiro, em Niterói. Em São Paulo, um evento realizado no mês de fevereiro influenciaria de forma definitiva o contexto cultural do país: a Semana de Arte Moderna.

De acordo com Milton Teixeira, a elite de cafeicultores que comandava o país soube tirar proveito político do centenário. “Era uma democracia só de fachada e direitos sociais eram coisa que ninguém imaginava ainda existir. O país estava numa crise danada, mas precisava afirmar a nacionalidade”, conta.
Especialista na história da cidade do Rio, ele lembra que para fazer a exposição foi destruído naquele mesmo ano um marco do passado carioca, o Morro do Castelo, primeiro núcleo urbano. “Ao mesmo tempo era criado nesse ano o Museu Histórico Nacional (MHN), primeira instituição dedicada à preservação do patrimônio histórico do país e cuja direção foi entregue ao historiador Gustavo Barroso.”
Alguns dos pavilhões de países, estados e instituições erguidos na esplanada do Castelo eram de construção sólida, mas outros, de madeira e gesso, foram feitos para durar apenas o tempo da exposição. Apenas três sobrevivem até os dias de hoje: o da França (atual sede da Academia Brasileira de Letras – ABL), o do Distrito Federal (atual Museu da Imagem do Som) e o da Estatística, ocupado pelo Centro Cultural do Ministério da Saúde. “O Pavilhão da Inglaterra foi demolido nos anos 70, depois de abrigar por décadas o Museu da Caça e Pesca, o mesmo acontecendo com o que sediou por décadas o Ministério da Agricultura”, conta Teixeira.

Apesar da transmissão durante a celebração do centenário da Independência, o início efetivo e regular das transmissões do rádio ocorreu somente no ano seguinte, mais uma vez graças ao esforço de Roquette Pinto. Ele tentou em vão convencer o governo a comprar os equipamentos da Westinghouse, que permitiram a transmissão experimental. A aquisição foi feita pela Academia Brasileira de Ciências, e assim entrou no ar, em 20 de abril de 1923, a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro.

A emissora pioneira é a atual Rádio MEC, que foi doada pelo próprio Roquette Pinto ao Ministério da Educação em 1936. Nesse ano, também foi fundada, a princípio como emissora privada, a Rádio Nacional, que seria incorporada ao patrimônio da União na década de 40.

Para Sonia Virginia Moreira, professora de comunicação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e autora de livros sobre a história do rádio, a década de 20 foi o chamado período experimental do veículo. “Era experimental em termos de programação, sobre o que se podia fazer no rádio, mas muito interessante em termos de organização do meio. Como não havia nenhuma história, nenhuma memória do meio, o que se fez num primeiro momento foi organizar as pessoas ou as pessoas se organizarem”, destaca.

“O resultado foi a constituição de grupos e associações que se reuniam em torno do rádio”, acrescentou. Esses grupos e associações eram formados por pessoas que emprestavam discos para as emissoras. “As rádios ficavam poucas horas no ar, porque os transmissores não tinham capacidade de transmitir durante muito tempo”, conta a professora.

Nessa fase, o rádio não era nem público e nem comercial, mas sim um meio comunitário. “As emissoras se organizavam para suas transmissões experimentais em torno dos chamados rádio-clubes”, ressalta Sonia Virginia. “Por isto, até hoje muitas emissoras criadas nessa época, em todo o país, têm a denominação de Rádio Clube, porque se constituíam, na verdade, em clubes de ouvintes,”explica.

A era do rádio comercial surge a partir de 1932, quando o presidente Getúlio Vargas, através do Decreto 21.111, autorizou as emissoras a ter até 10% de sua programação sob a forma de publicidade. “Até então, o rádio era sustentado apenas por contribuições de seus próprios ouvintes, que eram os mesmos que ajudavam a fazer a programação.”

Com a permissão da publicidade, se plantou a raiz do modelo de rádio que a partir da década de 40 se consolidou no país, o do veículo comercial, conforme a professora. “Naquele momento, marcado pela Segunda Guerra Mundial, os americanos passaram a influenciar não só a programação como o próprio modelo de rádio feito no Brasil, eminentemente comercial, a exemplo do que se fazia nos Estados Unidos”, diz a coautora, junto com Luiz Carlos Saroldi, do livro Rádio Nacional: o Brasil em Sintonia e organizadora da História do Radiojornalismo no Brasil.

Passados mais de 90 anos, disseram que o rádio iria acabar, por causa da TV, depois da internet, mas o rádio continua firme.
Pesquisa: arquivo rádio Nacional.

 

EM MIRADOURO: ACIDENTE DE TRABALHO NO CÓRREGO DOS GOMES.

Um trabalhador  da zona rural de Miradouro, da comunidade dos Gomes de aproximadamente 46 anos, lamentavelmente teria se envolvido num acidente de trabalho enquanto picava capim , tendo se machucado bastante, quando escorregou e o pé teria entrado dentro da picadeira.

O fato  teria acontecido nesta quinta feira na parte da manhã segundo informações de populares. Em contato com o Hospital São Paulo em Muriaé, que é pra onde o paciente teria sido conduzido, após gastarmos nossos créditos de celular esperar por um longo tempo o atendente disse que o HSP não pode passar informações de pacientes por telefone. O Paulo Roberto da rádio agradeceu a atendente:” Obrigado por contribuir com o trabalho da imprensa”. Durante esta sexta estaremos buscando informações precisas sobre o fato, e desejando que o paciente se recupere.